Empreendedorismo na escola, que negócio é esse?

A missão de uma escola é formar cidadãos para o mundo. Assim, entende-se que ela deve formar em seus alunos as competências necessárias para que eles sejam adultos bem-sucedidos. Ou seja: as aulas de empreendedorismo na escola são um diferencial na preparação para o mercado de trabalho. Quando adultos, alunos que receberam noções de empreendedorismo têm mais condições de atingir o sucesso em suas carreiras.

Esse é o objetivo do Centro Educacional Século que aposta no empreendedorismo como proposta pedagógica. Fomentar a relação entre Empreendedorismo e Educação é instigar a escola e os educadores na criação de novos desenhos curriculares e ambientes de trabalho.

Além de preparar para o futuro no mercado de trabalho, a educação empreendedora traz benefícios imediatos às crianças e jovens. É através dela que os alunos podem ser estimulados a ter ideias criativas, persistência, comprometimento e autoconfiança. Para conseguir levar o empreendedorismo às salas de aula, a escola precisa adotar algumas posturas diferentes. Em primeiro lugar, é preciso favorecer metodologias de ensino criativas, em vez de insistir em aulas antiquadas. Nesse processo os recursos tecnológicos podem ser grandes aliados, já que o aluno também precisa se adequar às novas tecnologias.

O Centro Educacional Século já possui toda a estrutura necessária para que as aulas de empreendedorismo sejam atrativas aos alunos, com salas maker, salas google, e todo um sistema de ensino que foca na tecnologia.

O corpo docente do Centro Educacional Século é constantemente treinado para estar sempre apto a trabalhar a interdisciplinaridade e as tecnologias mais modernas em suas aulas.

Ao trabalhar a educação financeira, os estudantes lidam com habilidades empreendedoras: criatividade, proatividade, pensamento organizado. Também é importante elaborar um plano de negócios do novo empreendimento, que será um guia, tanto financeiramente quanto de metas a cumprir, para alcançar o objetivo final. Além dos conteúdos de matemática, como fluxo de caixa, juros, gestão de estoque, estatísticas de vendas, é necessário refletir sobre o que fazer com aqueles números.

A educação empreendedora busca treinar o profissional para o pensamento empreendedor, desenvolver as habilidades comportamentais empreendedoras: gestão focada em solução de problemas, formação de rede de contatos, busca de oportunidades, iniciativa, proatividade, entre outras. A ideia principal é educar para transformar as pessoas, fazer com que elas desenvolvam um olhar mais voltado à resolução de grandes desafios, que não se tornem acomodadas, que não tenham medo de arriscar.

Um dos desafios dos professores é ajudar os alunos a se prepararem para um mercado de trabalho que está em constante mudança, com desafios cada vez maiores. Qualquer professor pode inserir na sua matéria a questão do empreendedorismo. O professor de matemática pode abordar questões de plano de negócios, por exemplo. Aulas de português sobre a construção de narrativas criativas para compor uma ideia nova também podem trabalhar o empreendedorismo. Se o professor entender que aquilo faz sentido no processo de ensino e aprendizagem de seus alunos, pode inserir essa discussão em sua matéria.

Para que os jovens saiam da escola como cidadãos formados o empreendedorismo deve ser cada vez mais levado em conta nas salas de aula, o Centro Educacional Século saiu na frente e já oferece isso aos seus alunos.

Não esqueça que as matrículas já estão abertas!